quarta-feira, 9 de abril de 2008

Imediatamente transformados suspeitos


Imune às tragédias que a imprensa explora à exaustão, até ontem não havia me ligado para as possibilidades dos pais da Isabella serem inocentes e não terem jogado-a do prédio, como sugerem 24 horas por dia jornalistas e delegado. Até que almoço com a Lourdes e ela se encarrega de me atentar que podemos - ou não - estar diante de mais um caso Escola Base.


Por meio do blog novo do Fred e da Aline (Outra Linha), descubro o Querido Leitor, outro ótimo blog da Rosana Hermann. Em um tópico, ela disponibiliza a entrevista em MP3 que o Guilherme Fiuza deu à Rádio Band News.



Ocorreu algo semelhante com o jornalista Guilherme Fiuza (Meu nome não é Johnny) há 18 anos, quando, como conseqüência de um tropeço, seu filho foi acidentalmente atirado do 8º andar. Em poucos minutos, dois policiais já impediam a sua saída de casa e a mídia tentava promover o mesmo estardalhaço que estamos vendo agora.
A entrevista que ele deu à Band News é uma verdadeira aula de jornalismo que deve ser dada a estudantes e profissionais.

Ele relata a situação em seu blog: http://www.guilhermefiuza.com.br/?p=20#comments.



A entrevista pode ser ouvida neste link: http://www.bandnewsfm.com.br/conteudo.asp?ID=78136.



"Nós éramos um casal feliz que vivia bem com o seu filho".



"Há uma completa ignorância da opinião pública sobre a vida daquelas pessoas".



"Quem é que vai pagar esse dano moral quando as Olimpíadas entrarem em cena?"



"A maior certeza que eu tenho é que eu não sei o que aconteceu. E as pessoas têm de ter esta humildade".



"A busca pela verdade, pela informação, é sagrada, mas tem de acontecer de forma responsável".
"A opinião pública é covarde. A opinião pública não sente dor".
"Opinião pública não tem CNPJ. Não tem endereço".
"Qual seria a saída? Um código de imprensa? Um código nada! Esse é um valor de berço que o repórter tem de ter. É o sentimento de cada um. Não é um código de imprensa nem nada".
"A gente acha que é culpado e joga no microondas. Queima vivo".

4 comentários:

Edy Júnior disse...

Muito boa a entrevista. Hoje tomei conhecimento do seu blog, e gostei muito.

Abraços

Consumindo Realidade disse...

Ouvi e vi que não sou um ser de outro mundo. Ainda me entristeço vendo as coberturas que canais de grande audiência fazem.

paula disse...

Ei, vc tb eh engraçado!! foi no escritorio do chefe e o senhor nao foi!! traidor

Tereza Cristina disse...

João, querido...

Muito oportuno este comentário do seu blog. O pai e a madrasta de Isabella ainda não foram julgados, pelo menos, não pela Justiça. Vale mesmo tomar cuidado sempre.

Conheci o seu blog hoje e ele já é link na minha página. Vai lá: www.verdademinha.blogspot.com

Ah, como colocar fotinha no comentário? Bjus...